Energisa Transmissão arremata lote no Amazonas

Energisa Transmissão arremata lote no Amazonas

Investimento leva desenvolvimento sustentável à Amazônia e deve gerar 1.250 empregos diretos na região

O Grupo Energisa arrematou, no dia 17 de dezembro, mais um lote de transmissão em leilão realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), na B3. O lote 11, situado no Amazonas, foi adquirido por R$63 milhões de receita anual permitida (RAP) frente ao valor máximo estabelecido pela Aneel de R$119.712.580,00, representando um deságio de 47,37%.

A Agência prevê um investimento da ordem de R$882,2 milhões, sendo que, deste montante, R$257 milhões serão desembolsados para pagamento da base de ativos da Amazonas-GT, atual empresa designada de serviço de transmissão.

A chegada ao Amazonas fortalece a presença nacional do Grupo Energisa, que passa a atuar em 23 estados brasileiros por meio de suas subsidiárias. O lote 11 inclui a assunção e renovação de 385km de linhas de transmissão existentes, e a construção de mais 33,4km, a construção de duas novas subestações para atendimento a região acrescentando uma potência de 700MVA à atual capacidade de 1.350MVA e a modernização de quatro subestações da Amazonas GT. 

Os investimentos reforçam o compromisso da Energisa em levar energia limpa e de qualidade para o desenvolvimento sustentável da Região Amazônica. A expectativa é melhorar a prestação do serviço na região metropolitana de Manaus, beneficiando os municípios de Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, além da capital amazonense. A estimativa é de que as obras gerem cerca de 1.250 empregos na região.

“A Energisa é a principal distribuidora de energia da Amazônia Legal e segue investindo também em transmissão, de modo a melhorar a infraestrutura da região e levar um melhor fornecimento de energia. Estamos levando desenvolvimento sustentável para a região e a todo o país”, diz Geraldo Mota, vice-presidente de Geração, Transmissão e Serviços do Grupo Energisa.

Este é o quinto lote de transmissão da Energisa adquirido desde abril de 2017. Dois deles, no Pará e em Goiás, começaram a operar este ano. O lote 26 (Xinguara II – Santana do Araguaia), da Energisa Pará Transmissora de Energia I (EPA I), no Sul do estado, recebeu R$ 318 milhões em investimentos e foi concluído em novembro, com 16 meses de antecedência em relação ao prazo da Aneel. Já o lote 3 (Rio Verde Norte – Jataí), da Energisa Goiás Transmissora de Energia I (EGO), entrou em operação em março, com antecipação de 17 meses e R$231 milhões investidos.

O Grupo Energisa possui larga experiência na operação e manutenção de linhas de transmissão e subestações. A Energisa Soluções (ESOL), unidade especializada em soluções integradas e serviços para o mercado de energia elétrica, é a responsável pela operação destes ativos. A empresa possui o Centro de Operações de Transmissão (COT) e o Departamento de Operações e Manutenção de Linhas de Transmissão, ambos em sua sede, em Cataguases (MG).

O COT da ESOL é dotado de infraestrutura e tecnologia necessária para a operação de empreendimentos de transmissão, possibilitando o atendimento das demandas de gestão, controle e monitoramento remoto das instalações integradas ao Sistema Interligado Nacional (SIN). O Centro também realiza o gerenciamento das atividades de operação e despacho de sistemas e ativos de geração e transmissão de energia em todo o País.

Com este empreendimento arrematado no leilão de 17 de dezembro, a Energisa passa a deter 1.343km de extensão de linhas de transmissão e capacidade de transformação de 4.294MVA em cinco estados. 

Leia também BNDES investe na distribuição elétrica em 10 estados brasileiros

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Últimas notícias