Neoenergia inicia operação de projeto de transmissão no Mato Grosso do Sul

Neoenergia inicia operação de projeto de transmissão no Mato Grosso do Sul

O trecho tem 149 quilômetros de linhas de transmissão e é o mais extenso do lote 4, adquirido pela companhia no leilão 005/2016 da Aneel

A Neoenergia obteve a licença operação para energizar o trecho mais extenso do seu projeto de transmissão adquirido no  leilão 005/2016, realizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), em abril de 2017.

Foram construídos 149 quilômetros de linhas de transmissão com tensão em 230kV, entre as cidades de Rio Brilhante e Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. O início da operação acontece com 20 meses de antecipação em relação ao cronograma do órgão regulador.

“O objetivo do empreendimento é o de reforçar o sistema elétrico no estado, melhorando a confiabilidade e auxiliando no intercâmbio de energia entre as regiões Sudeste/Centro-Oeste e Sul. O avanço dos projetos de transmissão é um motor do desenvolvimento do setor elétrico no País”, afirma Luis Alves, diretor de Transmissão.

Esse é o segundo trecho do projeto energizado e inclui 347 torres. Além disso, foram ampliadas as subestações Rio Brilhante e Campo Grande 2. A licença de operação foi concedida pelo Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul). Em julho, a Neoenergia energizou a primeira etapa da linha de transmissão, que fica entre as subestações de Nova Porto Primavera (SP) e Rio Brilhante (MS), com 147 quilômetros de extensão e 327 torres, sendo duas construídas no rio Paraná.

O lote inclui mais cinco linhas de transmissão em 230kV, que estão em fases de licenciamento e construção. Ao todo, o projeto tem 611 quilômetros de extensão de linhas de transmissão, além da construção de uma nova subestação em 230/138kV e da ampliação de seis em 230kV, das quais quatro já foram concluídas.

Digitalização

A Neoenergia modernizou processos para avançar, mesmo durante a pandemia de Covid-19, com os projetos de transmissão, importantes para contribuir com a segurança do sistema elétrico brasileiro. A companhia vem utilizando drones para vistorias necessárias para o licenciamento ambiental e realizou as primeiras audiências públicas virtuais no setor elétrico.

Desde março, é adotado um rígido protocolo de segurança, com a obrigatoriedade do uso de máscaras, o distanciamento entre os colaboradores e a intensificação da higiene pessoal e de ambientes de trabalho.

Leia também Neoenergia conclui construção de nova subestação no Guarujá

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Últimas notícias