Siemens leva soluções de proteção elétrica ao prédio residencial mais alto da América Latina

Siemens leva soluções de proteção elétrica ao prédio residencial mais alto da América Latina

A Siemens implantou seu portfólio de proteção elétrica da companhia no prédio residencial mais alto da América Latina, o Yachthouse by Pininfarina. Localizado em Balneário Camboriú, em Santa Catarina, o empreendimento de alto padrão é formado por duas torres gêmeas que têm um total de 281 metros de altura. No total, serão 264 unidades de luxo.

No empreendimento, a Siemens será responsável pela proteção elétrica em baixa tensão, cujo portfólio foi escolhido por conta da alta qualidade e confiabilidade dos itens da companhia.

A entrega envolve cinco linhas de produtos da Siemens, que são: minidisjuntores, que fazem a proteção da instalação contra curtos-circuitos e sobrecargas de energia; dispositivos diferencial residual (DR), que protegem contra choques elétricos e incêndios originados de correntes de fuga na instalação; dispositivos de proteção contra surtos (DPS), que protegem equipamento contra raios e também surtos de sobretensões decorrentes de manobras na rede elétrica; disjuntores caixa moldada, que garantem segurança nos principais ramais de distribuição de energia; disjuntores caixa aberta, que são os primeiros dispositivos em baixa tensão, logo após o transformador que dão confiabilidade às instalações contra danos provenientes de curtos-circuitos, falta à terra ou sobrecargas.

A Siemens possui também um amplo portfólio para automação e gerenciamento de energia, proporcionando facilidades na obtenção de soluções compatíveis entre si e execução dos requisitos do projeto. “Equipamentos confiáveis para proteção dos sistemas elétricos do prédio podem não somente evitar danos materiais significativos, como também salvar vidas, e isto não tem preço”, afirma Ricardo Zolet, desenvolvedor de negócios da Siemens.

A qualidade do portfólio da companhia atende também a duas preocupações de empreendimentos localizados na região. A primeira é em relação à falta de energia ou panes elétricas em períodos da alta temporada, como nos finais de ano, época em que Balneário Camboriú recebe milhares de visitantes. A outra é em relação à corrosão dos itens devido à maresia.

Leia também Siemens fecha acordo para fornecer infraestrutura para ônibus elétricos ao terminal de última geração de Hamburgo

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Últimas notícias