Dicas para a escolha do melhor condulete para sua obra

Dicas para a escolha do melhor condulete para sua obra

Na hora de realizar uma instalação elétrica, se a opção é não embutir a fiação, evitando-se assim quebrar paredes, os conduletes são fundamentais. Seja em residências, comércios ou indústrias. Para aplicação em área externa, um dos pontos de grande importância a ser observado é o Índice de Proteção (IP). Ele que garante o uso apropriado do condulete no local onde será instalado.

Criados para ajudar a organizar os cabos elétricos e facilitar o acesso às tomadas e interruptores, os conduletes são assim itens essenciais em instalações elétricas aparentes, sejam elas internas ou externas.

No entanto, a variedade de versões existentes e a quantidade de acessórios disponíveis (tampas, luvas, reduções, conectores, curvas, buchas e arruelas) podem confundir o consumidor na hora da compra.

Dessa forma, um dos primeiros pontos a serem observados ao comprar conduletes para uso residencial, comercial e industrial é o tipo de rosca encontrado no produto.

De acordo com os engenheiros da fábrica de materiais elétricos da Tramontina, as versões de rosca mais encontradas no mercado são BSP e NPT. Os dois modelos são indicados para instalações elétricas aparentes, em ambientes internos ou externos. Mesmo onde possam existir líquidos, poeiras, gases e vapores não inflamáveis.

Em sistemas sob pressão, a rosca em formato cônico NPTe é a mais utilizada. Por meio de um travamento intermetálico, esse padrão confere estanqueidade à conexão. Sua indicação de uso é preferencialmente para ambientes externos. A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) trata do tema na NBR 12912.

Já o modelo BSP é o mais utilizado em instalações residenciais, comerciais e industriais. Com padrão de rosca paralelo, pode ser apertada até o final da área definida na sua fabricação.

A grande vantagem deste sistema é a sua reutilização. Isso é possível já que a rosca não é danificada durante o seu rosqueamento, o que permite a retirada e recolocação do eletroduto no condulete em situações de alteração do trajeto da instalação elétrica. Sua fabricação segue a norma ABNT NBR 8133.

Outro detalhe importante é o Índice de Proteção (IP). A Tramontina explica que os códigos IP (graus de proteção para invólucros) estão definidos na ABNT NBR IEC 60529. Eles indicam o nível de proteção contra o ingresso de objetos sólidos ou poeira e água no interior dos equipamentos elétricos.

A seguir, a Tramontina informa os graus de proteção (IP) mais comuns disponíveis nos conduletes:

O condulete fixo ou condulete múltiplo com kit de vedação IP54 garante a vedação das instalações externas. Garante eficiência contra líquidos e poeiras projetados sob qualquer direção. Ele protege a parte interna do invólucro e assim permite o uso em ambientes externos sob sol e chuva.

O condulete fixo é o mais tradicional para instalações elétricas aparentes. Encontrado com uma ou até quatro saídas, nas bitolas de ½” a 4″, sem ou com pintura a pó no padrão poliéster, tem opções de roscas BSP e NPT, ou ainda sem rosca. Os conduletes de alumínio, como os da Tramontina, proporcionam elevada resistência mecânica e à corrosão.

Para projetos que preveem expansão, principalmente em comércios e indústrias, o condulete múltiplo é o mais indicado. A Tramontina dispõe de modelos em alumínio, nas bitolas de ½” até 2”, com saídas disponíveis em diferentes direções. Em caso da não utilização de uma das saídas, ela pode portanto ser tampada para posterior expansão.

Para áreas com grande incidência de poeira e suscetíveis a jatos potentes de água, o condulete ovalado IP66 certamente é o indicado. O produto possui um índice de proteção que permite sua instalação em ambientes externos, sob sol e chuva.

Tem o formato mais arredondado do que os produtos normalmente encontrados no mercado brasileiro. Por ser mais robusto, é indicado por isso para locais onde a resistência mecânica é fator primordial..

Leia mais notícias sobre segurança no setor elétrico

Compartilhe esta postagem

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp

Notícias Relacionadas

Faça uma pesquisa​​

Últimas notícias